Rodrigo Jeronimo

Próxima páginaArquivo

Dez motivos para ser contra o casamento gay

  1. Ser gay não é algo natural. Brasileiros de verdade são extremamente contra tudo aquilo que não é natural, como ar-condicionado, óculos de grau e Coca-Cola.

  2. Casamento gay vai incentivar o restante da população a ser gay também, assim como andar junto com pessoas altas vai incentivar todo mundo a ser alto também.

  3. Legalizar casamento gay vai encorajar todo tipo de comportamento, tipo casar com seu animal de estimação, já que este é extremamente apto a tal tomada de decisão legal.

  4. Casamento entre heterossexuais existe há séculos e não sofreu alterações ao longo dos anos, assim como mulheres ainda não podem ter os mesmos direitos que os homens, brancos não podem casar com negros, e divórcio ainda é algo inaceitável na sociedade.

  5. Casamentos entre heterossexuais vão perder seu significado se o casamento gay for bem aceito. Casamentos tipo os da Gretchen vão perder toda sua santidade e serão destruídos desta forma.

  6. A única razão para que haja algum casamento é para fins reprodutivos, ou seja: gerar uma criança. Portanto, não podem se casar: casais gays, casais inférteis, e casais de idosos, porque orfanatos estão vazios e o mundo precisa somente de mais crianças, e não amor entre os cônjuges.

  7. Obviamente, casais gays afetarão na sexualidade de seus filhos e criarão filhos gays, assim como os casais heterossexuais criarão apenas crianças que, quando crescerem, também serão héteros. Já que todos os gays são descendentes de gays, claro.

  8. Casamentos gays não são aceitos pela religião e, em um país cultural como o nosso, é óbvio que apenas uma religião existe e comanda a massa. Claro.

  9. Somente crianças criadas por uma mãe e um pai serão adultos dignos do sucesso. Por isso que, inclusive, não é permitido que haja mães ou pais solteiros, ou crianças criadas por avós, tios, parentes, etc.

  10. Casamento gay vai mudar a forma de pensar e se comportar da sociedade. Por isso, não deve ser aceito. Assim como também não aceitamos e nunca aceitaremos o surgimento de novas tecnologias, carros, iPhones, internet e redes de fast-food.

Essa lista não é minha, ela já circula na internet há anos. Mas a reencontrei em um blog recentemente e decidi publicá-la.